Eu não sei ao certo qual foi início exato da minha trajetória para buscar o reconhecimento da cidadania Italiana, mas posso dizer com toda certeza que foi uma das melhores escolhas que pude fazer.

Sei que não estou perto de reconhecer minha cidadania, mas também sei, que não estou muito longe, pois a minha determinação é muito maior do que distância entre os meus sonhos.

 Garanto que dia após dia, dando um passo de cada vez, eu conquistarei todos os meus desejos, e aposto, que assim como eu, você leitor tem o mesmo propósito. A partir de agora, eu te convido a ser o meu amigo nessa trajetória, afinal, temos muitas coisas em comum, concorda? Hahaha..

Tudo começou em meados de Agosto de 2018, quando me deparei com a grafia do meu sobrenome: “Mazola”. No primeiro momento, me questionei sobre a origem do meu sobrenome, no entanto, eu não tinha uma resposta clara para essa indagação. Foi então que eu decidi perguntar ao meu pai.

“Pai o senhor sabe me dizer ao certo qual é a origem do nosso sobrenome?”

E ele me respondeu:

“É italiano meu filho!”

A contar dessa data, eu mal sabia que encontraria diversas dificuldades. 
Mas até hoje eu me pergunto o que me fez despertar o desejo de reconhecer a cidadania, e por incrível que pareça, não me lembro. Mas se me lembrar, com certeza farei uma postagem exclusiva sobre esse dia.

Com a informação de que o meu nome provinha de origem Italiana, eu precisava saber quem era o Italiano da minha árvore genealógica (o problema era a falta de contato com os familiares diretamente relacionados com os meus ascendentes). Foi então que eu descobri que teria mais dificuldades. Mas vamos lá, sem desespero.

Após esse início, fiz uma pesquisa “Como reconhecer a cidadania Italiana”. Então, o que encontrei foram diversos materiais, sites, assessorias e muita informação para quem mal sabia a origem do nome. Hahaha..

O mais importante de tudo isso, foi que encontrei referências muito interessantes, e o que me marcou foi… “Para reconhecer a sua cidadania Italiana, não há limites de gerações e precisará de todas as as certidões em inteiro teor: Nascimento, Casamento e Óbito, desde o seu último italiano até o requerente”. (Claro, salvo as exceções de casamento e óbito, se houver).

Para mim era claro de que eu não teria nenhum inconveniente em localizar as certidões até o meu pai, mas nas gerações seguintes a ele, com certeza enfrentaria algum obstáculo, pelo simples fato não conversar com nenhum parente com sobrenome “Mazola”. Eu e meus familiares que possuem esse sobrenome nunca fomos tão próximos, nem mesmo frequentar a casa um dos outros. Para se ter uma noção, até mesmo em datas comemorativos não entravamos em contato para desejar-lhes as felicitações.

Sem mais delongas, comecei a minha aventura rumo ao meu primeiro objetivo: Localizar alguma documentação do meu avô.
Com isso em mente, comecei a trabalhar e reunir qualquer documentação dele que poderiam me auxiliar nas buscas de suas certidões (mas para isso, vou separar uma postagem exclusiva, que contará em detalhes como eu finalizei essa trajetória).

Enfim, foi assim que se deu inicio a minha trajetória, e saiba que foi um privilegio compartilhar um pouco dessa jornada, que sem dúvidas está mudando minha vida. E para finalizar, gostaria de te desejar boas-vindas por participar, e te convido a se inscrever no newsletter para receber um aviso toda vez que eu escrever uma nova postagem.

             Não esqueça de comentar esse post, será um prazer em te responder.

             Um abraço e até a próxima postagem!